[FP] Belial de Benu da Estrela Celeste da Violência

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[FP] Belial de Benu da Estrela Celeste da Violência

Mensagem por Belial de Benu em Qui Abr 23, 2015 6:01 pm


Personagem

Nome: Belial
Idade: Desconhecida, aparenta ter cerca de 25 anos.
Sexo: Masculino
Signo: Leão
Veste: Súrplice de Benu da Estrela Celeste da Violência



Aparência:
Belial possui uma aparência jovial e um tanto intimidadora. Seus olhos são de um tom distinto, possuindo uma tonalidade violeta. Seu cabelo é curto e arrepiado, assim como bem escuro, proporcionando um aspecto selvagem ao espectro. Fisicamente é alto e atlético, medindo cerca de 1,85 metros e pesando pouco mais de 80 quilos. Apesar de ser branco, sua pele é bem bronzeada, contrastando com seus olhos claros. É sempre visto vestindo sua súrplice, da qual se orgulha profundamente.



Psicológico:
O espectro da violência é, de fato, violento. Impulsivo e extremamente obstinado, Belial age primeiro e pensa depois. Possuí um instinto inato e apurado que o guia em todas as suas escolhas. É leal a Hades, embora não tolere qualquer injustiça, não se importando em quebrar algumas regras em nome daquilo que julga correto. Uma de suas característica mais marcantes é a sua ironia, que anda lado a lado com a sua completa falta de respeito para com qualquer inimigo que lhe cruze o caminho. Ganhar sua confiança é uma tarefa mais do que complicada, visto que, como um predador solitário, prefere manter-se afastado de meios sociais, embora saiba bem como portar-se neles. Um líder natural, impetuoso, que sabe impor-se a ponto de ser ouvido por qualquer um, mesmo um deus.


Habilidades e Particularidades:

Nome: Manipulação de Chamas
Descrição: Belial possuí a habilidade singular de controlar diversos tipos de chamas. Além da chama vermelha, a comum, detém o controle de chamas negras, imbuídas nas trevas. As chamas trevosas são capazes de infligir um dano físico muito maior do que a chama comum, além de afetar diretamente a alma e o cosmo de quem entrar em contato com ela. Além disso, as chamas negras afetam o psicológico de qualquer um que esteja próximo, ou que seja tocado diretamente, tornando-os mais agressivos e menos racionais, perdendo o controle de seus atos para a pura violência. Outro efeito óbvio, é que aqueles que batalham próximos às chamas negras, se desidratam e cansam muito mais rapidamente, enquanto, por outro lado, tal ambiente torna o espectro da violência ainda mais poderoso. Belial, logicamente, é imune aos efeitos danosos das chamas.

História:

Arkadius Demichev nascera em Berlim, a imponente capital alemã. Criado pelos pais, crescera numa família rica, sendo sempre cercado por puro luxo. Embora tivesse tudo para ser mais um filhinho de papai, sempre fora rebelde e impulsivo, arrumando os mais diversos problemas. O grande problema era a sua intolerância à injustiça. O mundo em que vivia, todo o sistema burocrático por controlar as pessoas sem mesmo que elas percebessem, ele via claramente por detrás da névoa, e era incapaz de se omitir.

Jamais aceitara a autoridade dos pais, que honestamente nunca foram presentes em sua vida. Sempre viajando, sempre em negócios. Quando completou 11 anos, já havia tornado-se violento demais para as escolas chiques lhe aceitarem. Sempre que via alguma criança imbecil se aproveitando de outra, sentia um ódio primordial preencher-lhe, seu sangue fervia e não havia nada que pudesse ser dito pra evitar a sua agressividade. O mais impressionante era que, para uma criança tão nova, sua força assustava. Certa vez surrou três garotos, que eram no mínimo dois anos mais velhos.

Seu pai morrera num acidente de carro, durante uma de suas muitas viagens. Sua mãe feriu-se gravemente, e por muito tempo permaneceu num profundo coma. Arkadius, apesar de toda a sua rebeldia, permaneceu sempre ao lado da mãe, sendo este um dos únicos momentos em sua vida onde sentira toda a raiva que lhe possuía acalmar-se até se tornar um brando sopro. Sua mãe chamava-se Ruby, e de fato era tão bela quanto a jóia que lhe dava o nome. Seu cabelo era de um vermelho intenso, e seus olhos possuíam a rara tonalidade âmbar. Mesmo que nunca estivesse presente, ela diferenciava-se de seu pai, pois nada tinha de autoritária, e por muitas vezes o defendera do progenitor.

Cinco meses, por cinco meses Ruby lutou pela vida, completamente inconsciente. Infelizmente, não fora uma batalha vencida, e Arkadius jamais pudera sequer desculpar-se. Lembra-se vividamente da última vez que a vira, claramente decepcionada com as advertências e mesmo expulsões que o garota colecionava. Tinha a certeza de que jamais a orgulhara, e mais uma vez seu ódio aflorou, mas agora voltava-se também a sua própria incompetência.

Com os pais mortos e sem qualquer parente que se propusesse a assumir sua guarda, Arkadius fora enviado à um orfanato distante. Desde aquele momento, passou a desejar profundamente sair da prisão onde lhe enfiaram. Provavelmente, desconhecidos abusavam da fortuna de seus pais, agindo da forma que ele mais odiava, praticando uma injustiça que ele jamais perdoaria. Seu ódio era grande, talvez grande demais.

Com 17 anos, faltando pouco mais de dois meses para livrar-se de seus grilhões, fora diagnosticado com uma doença cardiovascular degenerativa, e não havia qualquer tratamento que pudesse sequer aliviar o sofrimento pelo qual ele passaria. Pouco a pouco toda a sua vivacidade fora perdida, todo o vigor que antes mostrava-se intenso, agora não passava de uma simples lembrança. Passara suas últimas horas deitado numa cama que não lhe pertencia, em um quarto que para ele jamais deixara de ser estranho, aprisionado e sozinho. Mas ele não sentia tristeza, não. A raiva ainda queimava em seu peito, o violento desejo de revolução. Mas mesmo a mais vívida chama, uma hora se apaga. E seus olhos fecharam-se, para sempre.

Ou talvez não. Vozes em meio a escuridão, e o ressurgir do completo esquecimento. Ele não sabia quem era, mas tinha pleno conhecimento do que era, e a quem servia. A raiva que sempre sentira ardia como jamais antes, e um poder que superava barreiras percorria por suas veias. Belial, era como o chamavam, e era agora quem passaria a ser. As memórias de sua antiga vida jamais retornariam, mas jamais poderia esquecer-se da violência. A Estrela Celeste da Violência havia nascido, e agora tinha poder o suficiente para poder valer a sua vontade.


avatar
Belial de Benu
Espectro Celeste

Mensagens : 7
Data de inscrição : 23/04/2015

Dados do Saint
Cosmo:
1000/1000  (1000/1000)
HP:
1000/1000  (1000/1000)
Nível: 1

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [FP] Belial de Benu da Estrela Celeste da Violência

Mensagem por ADM Daënna em Qui Abr 23, 2015 6:47 pm


Avaliação


Aparência - Não vi muita coisa de ruim, mas bem que poderia ter adicionado mais detalhes de seu personagem para variar um pouco das demais.

Psíquico- Nada a reclamar. 

História - Bem resumida porém, deteve palavras simples de fácil compreensão. Confesso que opto por ver histórias um pouco mais agitadas, mas a leitura desta me agradou e muito. 

Habilidade : Aprovada. Pode ser limitada por um narrador. 

FICHA APROVADA. Bem vindo e boa sorte. \õ/ 
 

_________________
Garnet Scarlett, aquatic strategist 
avatar
ADM Daënna
Admin

Aquário Mensagens : 158
Data de inscrição : 25/03/2015
Idade : 17

Dados do Saint
Cosmo:
100/100  (100/100)
HP:
100/100  (100/100)
Nível: 2

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum