[Ficha] Latot de Griffon

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[Ficha] Latot de Griffon

Mensagem por Latot em Sab Mar 28, 2015 3:38 pm

O ódio é a vingança do covarde

Nome: Latot
Idade: 26
Sexo: Masculino
Signo: Áries
Veste: Surplice de Griffon


Aparência: Seu rosto é muito belo, sua pele é mais branca que a maioria dos humanos, seus cabelos são brancos e longos, passando e muito dos ombros. Seus olhos são de uma cor difícil de ter, até rara, uma cor alaranjada, eles só demonstram sua personalidade: cruel. Possui 1,80 de altura com 75 quilos, seu corpo não chega a ser bombado, é apenas forte, também possui várias cicatrizes leves espalhadas pelo corpo devido ao treinamento que levou. Quando não está com sua armadura costuma usar uma camisa de manga curta preta, apenas com o símbolo de Hades na altura de seu peito esquerdo. Usa uma calça jeans comprida de cor azul escuro, aparentava ser um pouco velha, mas nada exagerado. Usava um tênis branco com listras pretas que também era levemente velho, pois o preto já estava em um tom mais para cinza.


Psicológico: É aquele tipo de pessoa que ninguém quer estar perto, pois devido à vida que levou é extremamente frio e cruel, só respeita Hades. É movido por seus objetivos cruéis. Não é uma pessoa muito sociável, mas isso não o incomoda nem um pouco, pois ele não quer ser sociável. Odeia os sentimentos bondosos como amor, amizade, pois isso o enjoa, acha que esses
sentimentos são para fracos, por isso ele não tem amigos, ou é nisso que prefere acreditar, a outra opção é inveja, inveja daqueles que são amados e ele nunca foi, por isss não é gentil com ninguém que possua um cargo abaixo dele. Seu passa tempo preferido é ver o sofrimento de uma pessoa e logo depois matá-la, vê-la sofrer e implorar por sua vida e logo depois ser morto é algo que lhe deixava muito feliz. Ele também tem coisas ‘’boas’’, como entregou sua alma para Hades ele irá dar sua vida quantas vezes forem necessárias, quantas vezes Hades falar para ele morrer. Consegue respeitar aquele que merece seu respeito, ou seja, aquele que consegue o derrotar em uma luta. Seus maiores pesadelos são relacionados com sua mãe, parece que o medo que possui dela nunca irá sumir, mesmo ela estando morta.


Habilidades:
Nome: Linhas
Descrição: Essa habilidade consiste em criar linhas invisíveis de cosmo, podendo controlar seu oponente por meio de sua técnica. Para usá-la não faz nenhuma posição, dificultando mais ainda para seu oponente descobrir se está com elas. Pode criar essas linhas que irão funcionarão até se o cavaleiro estiver há 20 metros de distancia de seu oponente, mas quando mais perto mais o efeito é mais forte.

Nome: Chamas
Descrição: Consegue usar seu cosmo em forma de um elemento, transformando o cosmo em chamas, mas não chamas normais, e sim chamas negras. Pode criá-las de qualquer parte de seu corpo, assim se seu inimigo estiver o segurando poderá se queimar. Como não são chamas normais elas não se apagam de maneiras normais, podendo até queimar por uma hora sem parar.

Nome: Veneno
Descrição: Consegue concentrar seu cosmo para transformá-lo em uma energia venenosa. Essa energia venenosa ataca o corpo de seu oponente por dentro, quanto mais tempo o oponente ficar com esse veneno mais células de seu corpo irão ser destruídas. Essa habilidade só pode ser usada com uma técnica apropriada.


Particularidades:
Nome: Conhecimento do Corpo Humano
Descrição: O cavaleiro conhece cada detalhe do corpo humano, cada osso, cada músculo, para assim o ajudar em suas técnicas.

Nome: Conhecimento de Venenos
Descrição: Conhece o máximo possível sobre venenos, podendo criar novos tipos nunca visto antes, assim não possuindo cura. Só pode criar por meio de sua técnica


História: Grécia, não muito grande, nem muito pequena. Com vilas e vilas e entre elas, está a minha. Minha vila é conhecida pelos melhores lutadores, pelas melhores armas e pelos melhores ferreiros, artilharia pesada aqui não falta. Temos as melhores preparações para guerreiros de todo o mundo que procuram lutar pelo poder. Guerrilheiros, meras armas para os nobres. Minha vida nunca foi fácil sabe? Desde que nasci nunca soube o que era amor, pois meus pais me travaram como se eu fosse um monstro, perdi as contas de quantas vezes fui dormi praticamente com ossos quebrados por apanhar de meu pai e de minha mãe, e tudo era por motivos bestas como acordar tarde, recusar pegar algum objeto que pediam, mas eu fico feliz por tudo ter acontecido, pois isso tudo só me deixou mais forte. Até meus sete anos tudo foi difícil, pois era um covarde que agüentava as surras diárias calado, um covarde que naquela época não podia fazer nada, mas isso mudaria em breve. Meu relacionamento com as pessoas da escola refletia como era em casa: era extremamente frio, gostava muito de brigar e por algum motivo que naquela época era desconhecido eu tinha uma força muito maior que todos as crianças naquela escola, ganhei rapidamente o apelido de ‘’ Cold ‘’, pois não demonstrava qualquer sentimento bondoso, era frio como um assassino. Com oito anos passei a ter um sonho estranho, no qual uma mulher de longos cabelos negros que não conseguia ver seu rosto, ela apenas falava uma palavra: Hades.
Sabe quando você sente que essa não é sua vida? Era exatamente isso que sentia o ódio que eu sentia de todas as pessoas estava ficando cada vez mais forte, tão forte que machucava porque eu não podia fazer nada com eles, ou podia? Sim, eu podia. A primeira vez que matei eu era apenas uma criança, tinha apenas dez anos. Em uma madrugada, fui até a cozinha com uma certa dificuldade, pois naquele dia mais cedo novamente tinha apanhado tanto que pensei que tinha quebrado vários ossos do corpo, mas mesmo machucado consegui fazer o que sonhei em tanto tempo, consegui matar meu pai e minha mãe, caminhei até a cozinha e peguei uma faca que mais parecia um facão, fui até o quarto de meus pais que dormiam pesadamente, pois tinham bebido muito, então matei cada um com trinta facadas, nesse dia eu perdi a noção de quanto tempo fiquei olhando aquele mar de sangue, pela primeira vez na vida eu senti paz, finalmente estava livre. Na mesma noite tomei um banho, coloquei minhas roupas em uma mochila e o máximo possível de coisas que tivessem valor, então saí rapidamente daquele lixo de cidade e fui em direção ao sul, caminhei por duas horas sem parar até que cheguei a uma pequena vila, e dormi em baixo de uma arvore mesmo. Lembro de acordar com uma senhora que aparentava ter setenta anos, disse a ela que não tinha família e consegui fazê-la me convidar a ficar em sua casa, lá eu comi como nunca, já que sempre comia algo que parecia lixo na casa de meus pais, aquela comida parecia um pedaço do paraíso pra mim. Aquela senhora era uma boa pessoa, mas infelizmente para ela eu não. Fiquei morando com aquela senhora por quase um mês, então em uma madrugada enquanto a mesma dormia, eu lhe cortei e fiquei assistindo com um grande sorriso no rosto ela se afogar no próprio sangue, realmente aquilo era muito bom. Foi assim que até meus doze anos, mudava constantemente de lugar e me aproveitava de quem tinha um bom coração, ficava por no máximo três meses na casa e quanto já estivesse enjoado os matava friamente. Logo a noticia de um serial killer em forma de criança tomava conta do país, como eu não tinha controle e matava muitas vezes não fiquei surpreso com isso, mas odiei o fato de que teria que parar por um tempo, teria que fingir ser normal.
Em uma nova cidade, consegui um emprego como aprendiz de um ferreiro, no qual eu gastava tudo em aluguel de um pequeno quarto imundo e em pouca comida, mas também estudava muitas horas por dia o corpo humano, precisava conhecer melhor para poder melhorar minhas técnicas de assassino. Vivi assim até meus dezessete anos, já estava em meu limite, parece que matar virou uma necessidade em minha vida, cada vez que passava muito tempo sem matar parecia que minha vida tinha voltado a ser o que era antes, parecia que estava novamente naquele inferno que era morar naquela casa junto com aqueles que eram para ser minha família. Voltei a ativa novamente, era como se eu tivesse voltado a viver, mas um dia aconteceu algo que não esperava, um grupo de aparentemente cinco pessoas adultas me cercaram e disseram que sabiam que eu era o assassino, então eu fiz o que sabia fazer melhor: matei todos eles, mas infelizmente dessa vez não deu muito certo para mim, mesmo sendo mais rápido e forte que eles não consegui sair ileso dessa, rapidamente matei os dois primeiros com um golpe no pescoço, fazendo com que quebrassem na hora sem nem dar tempo de reagirem, o mais próximo que estava de mim tentou me acertar com a espada que carregava, mas eu consegui esquivar e com a faca que tinha em mãos consegui cortar seu pescoço, mas não consegui esquivar dos outros dois que me acertaram com suas espadas, uma foi cravada em minha barriga e outra apenas fez um corte em meu peito. Acho que por causa dessa situação na qual eu estava praticamente morto, tomado por fúria consegui usar meu primeiro ataque: Cosmic Marionetion. Foi muito confuso para mim naquela época, tudo que vi foi pensar em quebrar a cabeça deles que aconteceu, a cabeça deles viraram para trás rapidamente, matando os dois na hora. Caminhei por uns dez minutos até chegar a uma floresta, no qual me sentei apoiando minha costa em uma grande árvore, realmente não sei como consegui andar com aquele grande ferimento na barriga. Sabia que estava morrendo, mas por mais incrível que possa parecer, eu sentia como se tivesse encontrado meu lar: a morte. Lembro de que quando estava para apagar eu vi novamente aquela mulher de cabelos pretos, a qual eu não via há anos, mas dessa vez ela disse: está na hora, e logo em seguida eu apaguei.
Acordei em um mundo totalmente diferente, era o inferno, mas era estranho porque eu sentia que aquele sempre foi meu lar. Andei por alguns minutos até chegar em canto que parecia um grande templo, ao entrar dei de cara com ela, era a mulher do sonho. Ela me perguntou se eu gostaria de servir Hades, eu obviamente aceitei, pois pensava exatamente como Hades, então eu resolvi entregar minha alma para ele. Fui treinado pela própria Pandora durante cinco anos, nunca passei por nada tão difícil em minha vida, era muito mais fácil viver na minha antiga casa do que esse treinamento, o jeito que ela me ensinava era bizarro e cruel, mas parecia funcionar, pois depois de muito sofrimento eu consegui controlar minhas habilidades, meus golpes e finalmente pude me tornar um dos juízes do submundo.




avatar
Latot
Aspirante

Mensagens : 2
Data de inscrição : 28/03/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Ficha] Latot de Griffon

Mensagem por ADM Daënna em Sab Mar 28, 2015 4:03 pm

AVALIAÇÃO


Físico - Bem descrito e não vi nenhum erro em evidente que me deixasse voada ou então, incomodada. 

Psicológico - O mesmo a declarar acima. 

Habilidades - Todas estão sem detalhes que firmem bem a palavra ou melhor, tem uma descrição fraca. Elabora melhor como faz e explique, como elas funcionam em você e o que você faz para ativá-la ou então, rebusque em como conseguiu controlá-la. 

Particularidade - Geralmente, as particularidades, se tratam de peças que são empregadas na armadura e vendo as que postou, tem características mortas e fracas. 

História - Poucos detalhes e uma narração apressada, acerte e deixe as coisas de sua vida serem melhor elaboradas, deixando como se fosse consagrado da melhor forma, pois, assim apresenta algo muito corriqueiro e apressado. 

TOTAL : Ficha reprovada faça as alterações. Dúvida? MP ou CHATBOX. 

_________________
Garnet Scarlett, aquatic strategist 
avatar
ADM Daënna
Admin

Aquário Mensagens : 158
Data de inscrição : 25/03/2015
Idade : 17

Dados do Saint
Cosmo:
100/100  (100/100)
HP:
100/100  (100/100)
Nível: 2

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum